Remessas de Lucros e seu peso na conta corrente – Um retrato do governo Dilma.

O Brasil perdeu muitos dólares no governo Dilma com as remessas de lucros e dividendos das empresas estrangeiras instaladas no país. Em abril de 2014, foram remetidos US$ 3,2 bilhões; US$ 9 bilhões no primeiro quadrimestre de 2014.

Em 2013, lucros, dividendos e royalties remetidos às matrizes totalizaram quase US$ 40 bilhões. Esse valor seria suficiente para construir de novo as usinas de Jirau, Belo Monte, Santo Antônio e a refinaria Abreu e Lima. é um valor extraordinário e representa quase 50% do rombo externo do período de 2011 a 2014, de US$ 81 bilhões (3,6% do PIB).

Não há problema, dizem os economistas ortodoxos. Com a atual liberdade de capitais, o fluxo de investimentos diretos, os especulativos, em tese, cobrem o rombo, ou quase todo ele. De fato, durante o período do governo Dilma, no ano de 2013, entraram US$ 60 bilhões Um economista liberal diria que compensa. Mas não é assim. O fluxo de investimento estrangeiro é majoritariamente especulativo e instável, qualquer choque externo ou interno afugenta a maior parte dele.

No período as exportações brasileiras não conseguiram gerar um superávit bastante para cobrir a fatia expressiva das remessas e gastos no exterior. O declínio nos preços das commodities e a baixa competitividade das exportações industriais completaram a espiral descendente dos saldos comerciais. Tudo isso acabou coberto por dívida pública. Em 2013, a diferença entre embarques e desembarques deixou apenas US$ 2,561 bilhões no caixa do país, pior resultado da balança comercia desde o ano 2000. Em 2014, apesar da melhora refletida em um superávit mensal de US$ 506 milhões em abril, o acumulado no quadrimestre ainda é negativo: menos US$ 5,5 bilhões de dólares.

Em tese, haveria aí um paradoxo: como uma economia onde o capital estrangeiro acumula lucros tão robustos e remessas tão generosas (US$ 9 bilhões entre janeiro e abril), exporta tão pouco? O que explica isso? A inexistência de sanções que desencorajem as remessas.

Créditos: http://www.conexaojornalismo.com.br/todas-as-noticias/heranca-tucana-um-tabu-que-sangra-o-brasil-0-28404

2 respostas em “Remessas de Lucros e seu peso na conta corrente – Um retrato do governo Dilma.

    • Tudo o que compramos de fora é comprado em dólar. Quando pagamos um DVD digamos da Sony, o dinheiro vai para a filial da Sony no Brasil em Real. Mas depois é enviado na forma de remessas de lucro ao estrangeiro em dólares. Se o Brasil não tiver reservas suficientes, ele precisa comprar dólares no estrangeiro, e isso é coberto com dívida pública. A redução dos dólares ou o escoamento para fundos externos da moeda local aprecia o câmbio e isso tira competitividade da indústria.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s